Fome física x Fome Emocional: Você consegue diferenciá-las?

Fome física x Fome Emocional: Você consegue diferenciá-las?

É comum nos depararmos com algumas dificuldades ao começarmos a ouvir e respeitar os sinais do nosso corpo. Por exemplo, ao sentir fome, como vou ter certeza que é uma fome física e não uma fome emocional?

A fome física é a necessidade fisiológica de comer. Cada pessoa consegue percebê-la de uma forma, seja pelo estômago roncando, o que nos faz a começar a considerar algumas opções de comida, seja pela sensação de baixa energia, ou até por uma dor de cabeça. A fome física cresce aos poucos, e geralmente, algum tempo se passou desde a última refeição. A nossa percepção durante e após a refeição é que a comida sacia e satisfaz.

Quando se trata de uma fome emocional, não há sinais físicos (geralmente o estômago está calmo) e percebemos desejos específicos (por ex: chocolate). Nesse momento, comer alguma coisa parece ser a melhor ou a única opção. Na maioria das vezes, não se passou tanto tempo desde a última refeição, e a nossa percepção é que a comida não sacia ou satisfaz totalmente. É comum nesses casos, vagar pela cozinha em busca de algo que nem sempre se sabe o que é, o que pode levar a um comer emocional. Quem nunca, não é mesmo?

O primeiro ponto, caso seja identificado um comer emocional, é perceber quais são os sentimentos, quais são as necessidades que precisam ser supridas. Dessa forma, podemos identificar alguns pensamentos que podem estar associados a esses sentimentos. Nem sempre conseguimos mudar a forma como nos sentimos, ou os nossos pensamentos, mas podemos mudar a ação que temos diante de uma situação.

Qual será sua próxima ação ao identificar o comer emocional? Quais atividades você pode fazer que te ajudem a lidar com suas emoções? Quem pode te ajudar nessa jornada?

Marcela G. Oliveira – Nutricionista – CRN 3 55571

Agende sua consulta: https://www.doctoralia.com.br/marcela-gallo-oliveira/nutricionista/valinhos

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: