O jantar ideal: segundo a crononutrição

O jantar ideal: segundo a crononutrição

É importante atentar para o horário do jantar. A recomendação é que você jante até no máximo 20 h. O nosso organismo ainda possui genes primitivos, que remetem a época das cavernas, onde a ingestão de alimentos no período da noite não era comum. A noite era utilizada para repor as energias, e o consumo de alimentos era feito durante o dia, quando o gasto de energia é maior.

Hoje se sabe que uma maior proporção de ingestão de alimentos à noite está relacionada a maior IMC, risco aumentado para excesso de peso e obesidade, dificuldade para perder peso. Mesmo após o controle de importantes variáveis como a atividade física, consumo total de energia do dia, e duração do sono.

Mas afinal, o que comer no jantar? Prefira jantares leves. Você não precisa excluir o carboidrato do seu jantar, mas prefira carboidratos integrais, com maior teor de fibra, além disso prefira refeições com pouca gordura (que são mais fáceis de serem digeridas)

Priorize também o consumo de alimentos ricos em melatonina, o hormônio do sono, como: lentilha, arroz negro, arroz vermelho, semente de mostarda, trigo integral, aveia, amêndoas, sementes de girassol e café descafeinado.

Atenção: O café com cafeína pode interferir negativamente na qualidade do sono, mesmo que não interfira na sonolência. A recomendação para o consumo de café é de até 8 horas antes de se deitar.

Outros alimentos como abacaxi, laranja e banana são potentes indutores da produção de melatonina.

Bebidas alcoólicas também não devem ser consumidas antes de dormir, estas irão interferir na produção de melatonina, causando piora da qualidade do sono.

Fatores dietéticos que podem interferir negativamente na qualidade do sono: carboidratos em excesso, cafeína, álcool, suplementação de vitamina A (deve ser feita durante o dia);

Marcela G. Oliveira – Nutricionista – CRN 3 55571

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: